Por que devemos nos curar?

O ritmo desenfreado do mundo moderno estimula um estilo de vida demasiadamente masculino. Com isso, situações de stress, sofrimento e angústia são comuns no nosso dia a dia. Em maior ou menor grau, as mulheres têm sentido medo, ansiedade, depressão, baixa autoestima e dificuldade em se relacionar.

Cada vez mais vestimos padrões masculinos em busca de afirmar nosso papel na sociedade. Cada vez mais, a ótica do patriarcalismo nos coloca diante de comportamentos como a competição, a  comparação e o julgamento.

Vivemos um momento onde as pessoas, as famílias e consequentemente as empresas buscam novas soluções para seus conflitos e os valores ligados às qualidades femininas como o amor, a intuição, a criação, a flexibilidade e o cuidado têm sido essenciais para a saúde do mundo.

Vários mestres como Osho, Dalai Lama, Amma, Yogi Bhajan disseram em seus satsangs [em Sânscrito: sat - verdade, sanga - encontro de pessoas] que a cura do mundo virá da mulher, do resgate do feminino e do amor. Você concorda?

A Cura do Feminino faz parte de um processo que chamamos de Saúde Integral da Mulher. É o despertar de uma nova consciência para que cada mulher possa entrar em contato com sua essência e se conectar aos valores ligados às suas qualidades únicas - muitas vezes esquecidas ou reprimidas - para que possa  em primeiro lugar encontrar seu equilíbrio interno, para depois emanar ao mundo a cura que ele precisa.  

É um processo que tem como base a Medicina Integrativa e Medicinas Tradicionais Orientais, unindo a psicologia moderna feminina à conhecimentos adquiridos através de práticas e estudos voltados para a reconexão, cura do feminino e despertar da consciência, integrados de forma intuitiva. É transdisciplinar e integra educação, saúde, arte, ciência e espiritualidade.

Te convidamos para participar de nossa formação vivencial, uma sequência de 5 retiros em pleno contato com a natureza para a nossa reconexão e equilíbrio interior. Saiba mais, clicando aqui.