Segundo chakra: relacionamentos, emoções, sexualidade, criatividade

Amanhã daremos início a mais uma turma de nosso curso semanal: uma jornada de cura de 9 semanas que propõe um mergulho em questões fundamentais da natureza da mulher e trabalha os centros energéticos através de estudos, práticas de meditação, dança, kundalini yoga, arteterapia, entre outras vivências. O curso acontecerá no bairro de Moema, em São Paulo e ainda tem inscrições abertas (aqui). 

Há três semanas, começamos uma turma que atualmente vivencia o segundo chakra. Por isso, hoje trazemos algumas informações para que você conheça melhor este centro energético do corpo e a forma como ele rege a nossa vida. 

Desfrute!

SEGUNDO CHAKRA

Elemento: Água
Cor: Laranja
Sentido: Paladar
Localização: Ao redor dos órgãos reprodutivos
Função: Desejo, prazer, sexualidade, reprodução
Estado Interior: Sentimentos
Significado: Doçura
Glândulas: Ovários, testículos
Verbo: Eu sinto
Áreas de Influência: emoções, sexualidade, criatividade, desejos, sonhos, relacionamentos, mãe, memórias de nascimento e gravidez, “Eu com Você”, “Eu e Você".

Esse chakra está conectado à Lua. A lua está intimamente ligada a todo ciclo feminino. Na verdade, ela regula também todo ciclo da natureza. Ela governa as águas. Na antiguidade, ao escolher uma data para realizar algo observava-se o ciclo da lua, pois sabia-se que ela influenciava diretamente nosso estado energético e emocional, afinal somos 70% água.

As águas também estão conectadas às emoções. Muitas vezes escutamos dos homens: “As mulheres são de Lua.” Como força de expressão para dizer que oscilamos muito em nossos humores. Isso porque a água está conectada ao feminino e a mulher é mais influenciada que o homem pelos ciclos da lua.

A mulher em seu corpo possui 11 pontos energéticos que recebem influência da força da lua, enquanto o homem apenas 1. Isso dá a mulher também uma maior capacidade intuitiva e flexibilidade para fluir entre diferentes atividades e papéis. E essa é uma outra característica forte desse chakra: flexibilidade.

O nome desse chakra em sanscrito (svadhisthana) significa: doçura e morada da vida.

Aqui está a energia sexual, que é a nossa energia criativa, energia de vida. A energia sexual tem o poder de criar, tanto um bebê através da gestação no ventre da mulher, como um projeto através de outro tipo de gestação no interior de cada um. A criatividade nasce dessa energia.

É importante ter esse chakra em equilíbrio, ele é uma grande fonte de energia em nós. O desequilíbrio pela falta ou pelo excesso gera grandes problemas.

Quando está energia está deficiente a pessoa não consegue mais sentir prazer, não só no sexo mas na sua vida em todos aspectos. Ela perde a paixão de viver, e a capacidade de desfrutar a vida. Ela não consegue mais se conectar a sua força criativa e renovadora, ela envelhece rápido e pode ter uma tendência a ficar doente.

Em excesso, a pessoa desenvolve o vício na fonte que lhe traz prazer externamente, seja comida, sexo ou uma pessoa específica, tendo apego e ciúmes excessivos.

A mulher tem muitos padrões de medo, repreensão, insegurança e julgamentos de resistência ao seu lado feminino, problemas com seu ciclo menstrual e dificuldades de entrar em contato íntimo com seu corpo. Esses são alguns dos problemas que geram falta de empoderamento e de equilíbrio na Mulher.

Quando buscamos empoderamento somente através dos valores e qualidades masculinas, recusamos e abandonamos o feminino. O corpo demonstra isso tornando seus órgãos femininos um reflexo dessa atitude. Quando ela inutiliza seu lado feminino, há uma mudança em seus corpos mais sutis que vão se manifestando no físico após um tempo.

Esse chakra é extremamente importante para o equilíbrio do feminino. Quando a mulher tem problemas com seu feminino, poderá desenvolver doenças na área do ventre. Uma das mais frequentes hoje é ovário policístico.

Nos cursos, já vivenciamos casos de mulheres que não conseguiam engravidar há anos e após apenas 2 encontros, engravidaram. Ou eu mesma tive cura da sindrome do ovário policistico.

Este chakra também é a base dos relacionamentos afetivos. Quando a mulher se afasta de seu lado feminino e bloqueia a expressão de si nas diversas facetas do seu feminino, o seu relacionamento também vai sofrer as sérias implicações dessas escolhas.

Resumindo, a mulher precisa empoderar-se de si mesma, valorizar suas qualidades femininas e compreender a importância que têm em sua vida. A capacidade de fluir, criar, desfrutar, interagir e se relacionar com flexibilidade do segundo chakra trazem beleza, juventude e prazer no corpo, na vida e nos relacionamentos.

Se você quiser participar do Curso Semanal: uma jornada de cura de 9 semanas, escreva pra gente: contato@curadofeminino.com

<3