Cura do Feminino

Amar, Confiar, Celebrar, Meditar, Entregar: seja muito bem vinda à Cura do Feminino

Esses são alguns dos principais princípios abordados e vivenciados em nossos encontros. Hoje, vamos falar um pouco como eles se manifestam e como podem nos ajudar.

Amar engloba não julgar, aceitar, escutar profundamente, ter paciência. Sua voz interna ainda vai tagerelar, porque ela está acostumada a criticar, reclamar, apontar e você vai observar ela entrar nesse estado. Porém, através de algumas práticas, os poucos você vai aprender que muitas, vezes, para aceitar o outro, você precisa se autoaceitar. 

Nossos encontros são compostos por mulheres e, em alguns momentos, partilhamos nossas experiências pessoais. Cada partilha é muito importante para todas, porque ajuda muito no espelhar, no compreender a si mesma através da outra e nesse processo de observar e ser verdadeira, reconhecer a sua própria verdade. As partilhas são ótimas para aprender e praticar o amor.

O Amor traz o Servir. Praticar esse estado de servir, de ajudar e apoiar no que quer que esteja acontecendo no outro. Quando servimos verdadeiramente, não através das nossas carências e necessidades, o universo nos serve e recebemos tudo que precisamos.

Nesse estado chega a capacidade de Confiar. Não precisamos mais viver no medo e no controle pra certificar que tudo saia como julgamos ser o melhor e o correto, porque ao viver no fluxo do amor e do servir você sabe que tudo acontecerá da melhor forma, e que tudo que precisa chegará. Existe uma confiança no fluxo da vida e na sua capacidade de lidar com tudo que chegará, independente do que seja. Existe uma confiança em si, no outro, e também num fluxo maior que vai além da mente, mas que é conectado pelo coração. E você aprende que independente da música que tocará, você tem todos recursos para escolher como dançar. Ao Amar e Servir, entramos no coração, vivemos pela alma, e alma é incapaz de ferir ou ser ferida. Somente o ego se fere e no ego precisamos constantemente desconfiar, defender, atacar! Na alma, é só desfrutar da beleza e do melhor de cada situação!

Assim a vida se torna celebração. Celebrar, aprender a encontrar esse estado de celebração e de felicidade dentro de si e não fora. Aprender a desfrutar e festejar com você mesma independente do que o mundo diga ou faça. Parar de esperar isso de alguém de fora, esperar que alguém precise te mostrar algo ou algo específico acontecer pra você estar feliz.

A vida é uma contínua celebração da oportunidade de viver! Mas, isso não quer dizer viver 100% do tempo feliz. Saber aproveitar cada desafio como oportunidade de crescer e amadurecer te permitirá se tornar mais forte e mais clara de quem você é.

Uma situação não é boa nem ruim, ela simplesmente é. Quando julgamos ruim, resistimos, nos afastamos e sofremos. Se simplesmente ela é, aprendemos e logo superamos. Se eu resisto, ela persistirá. Então, celebre!

Em nossos encontros vamos aprender e praticar amar, servir, aceitar, confiar, entregar e celebrar para que possamos estar sempre no coração e possamos fluir sem medo para viver a nossa VERDADE expressando-a livre e poderosamente ao mundo! Como uma forma de servir o mundo e torná-lo um melhor lugar para se viver, vamos fluir, perceber, intuir a nossa verdade, a nossa missão, o nosso propósito de vida.

Através da Entrega e Meditação, aprendemos a Observação, e assim conseguimos nos aceitar e nos Conectar com a infinito dentro de nós, com o fluxo infinito de vida que flui a cada instante. Nesse espaço interno, da alma e do coração, está a felicidade eterna, que não é temporária e condicional como o mundo material, mas é ilimitada e infinita como a natureza da nossa alma!

Seja muitíssimo bem-vinda!

Te esperamos com muito amor e reverência em nossa palestra de introdução à Cura do Feminino, amanhã:

Local: Santoshi - Yoga e Terapias Indianas
Alameda dos Jurupis, 470 - Moema
Horário: das 19h30 às 21:30
Contribuição: R$20

Mais informações, aqui

Até lá!

 

O primeiro chakra e sua influência em nossa vida

Começamos mais uma linda turma de nosso curso semanal: os 7 chakras e os 7 níveis de realização da mulher. Essa semana, estudamos e experienciamos o primeiro chakra. 

Chakras são centros energéticos e fazem parte da nossa estrutura energética. Eles são mencionados em várias linhas de conhecimento e uma das mais antigas são os vedas, que são as escrituras sagradas da Índia. Há conhecimentos lá de 10.000 anos que a ciência está começando a comprovar apenas hoje, por exemplo: a importância e eficácia da meditação para nossa saúde. 

O conhecimento dos chakras é muito amplo e faz a relação entre as nossas diferentes partes: sutil, mental, emocional, física também especificando os diferentes sistemas e glândulas do nosso corpo, e as diferentes áreas de atuação da nossa vida: afetiva, sexual, financeira, profissional, espiritual. Através desse conhecimento podemos entender mais como todas essas partes se relacionam, como reconhecer quais chakras em nós estão em desequilíbrio, como isso afeta a nossa vida na parte prática e como sanar ou promover a saúde nessas questões.

Hoje vamos trazer um pouquinho do primeiro chakra para vocês.

CuradoFeminino-PrimeiroChakra

Primeiro chakra: MULADHARA (sânscrito)

Chakra Base ou Raíz

 Elemento: Terra

Cor: Vermelho

Sentido: Olfato

Localização: Períneo, base da coluna

Função: Sobrevivência e aterramento

Estado Interior: Tranquilidade, segurança e estabilidade

Glândulas: Suprarrenais

Verbo: Eu tenho

Áreas de Influência: família, programas familiares, a casa, PAI, a tribo , necessidades básicas , alimentação, “eu comigo mesmo”, “meu”, "EU e EU ".

Ele é ligado a glândula adrenal ou supra renal. Essa glândula tem a função que nos faz agir, acordar, mover, atacar e defender. Nos conecta a nossos instintos primitivos, principalmente o de sobrevivência. Esse chakra se relaciona com nossos sentimentos mais básicos e primais. No corpo, ele também se relaciona aos ossos e região das pernas.

Esse chakra está ligado às nossas questões com o pai. Sentimentos de segurança e proteção na sua vida. Então quem tem falta nessas áreas tem falta de sustentação, de base.

Quem tem ausência de energia nesse chakra tem dificuldade de materializar suas ideias, podem ter fraqueza no corpo e a mente muito agitada.

Quem tem excesso de energia nesse chakra pode se tornar uma pessoa agressiva e extremamente apegada ao corpo e questões materiais, ter dificuldade de perceber as sutilezas da vida e desenvolver a sensibilidade.

O primeiro chakra é a raíz, é o cuidado com o corpo e com alimentação. Sem raízes fortes e profundas qualquer vento é razão para a árvore cair. E uma mulher que não tem esse chakra equilibrado pode ser muito insegura e desconectada de seu corpo.

Se você se reconhece em algum desses itens que mencionamos nesse pequeno resumo é importante olhar com mais atenção a essa área da sua vida. Reconectar com seu corpo, com suas raízes, cuidar da sua alimentação, fazer exercícios físicos em equilíbrio (o excesso nem a falta de exercícios faz bem) e passar mais tempo na natureza.

Nesse texto de hoje, além de informações básicas sobre o primeiro chakra, quero te trazer um lembrete para que você olhe para essas áreas da sua vida. Elas são importantes. Sem um corpo saudável você não terá ideias para seu projeto de vida nem força para realizá-lo. Sem a base estável você não tem força para ajudar a sua família e aqueles que ama, muito menos para meditar e receber as intuições com as orientações que sua alma quer te dar. 

Para reconhecer seu propósito de vida você precisa energia e conexão, e para realizá-lo você precisa de muita energia e saúde. Com o primeiro chakra em desequilíbrio, você não consegue nenhum dos 2 em excelência.

Para aprofundar mais no conhecimento dos chakras e principalmente na experiência e nas práticas de equilíbrio, venha participar do nosso curso. Podemos compreender os chakras de forma separadas, mas eles atuam em nós e se manifestam em nossa vida de forma integrada. Ao atuar em um chakra, influenciamos também os outros. Estudá-los de forma racional é uma das partes fragmentada desse conhecimento. A compreensão intelectual é importante porém o que vai te trazer mudanças são exercícios e experiências que tenham a capacidade de mudar a sua frequência, atuar nos seus charkas, corpos energéticos e no subconsciente para liberar os padrões que governam suas ações e te realinhar com novos padrões que são manifestação da sua vibração essencial e verdadeira.

Nossa próxima turma começa no dia 22 de setembro, acontecerá durante 9 terças-feiras das 19h às 21h30 em Moema. No dia 15 de setembro teremos uma palestra vivencial de introdução à cura do feminino às 19h30.

Inscreva-se no link: www.curadofeminino.com/cursosemanal/

E participe do evento no Facebook: http://on.fb.me/1JsvKBX 

Seja muito bem vinda,
Com muito amor,
Gabriele Sri Devi

Kundalini Yoga: kryia para a transformação da energia sexual

Em breve iniciamos mais uma turma de nosso Curso Semanal (saiba mais aqui), onde em 9 encontros, aprofundamos o conhecimento sobre os centros energéticos do nosso corpo. Aproveitamos o post de hoje para trazer alguns exercícios de Kundalini Yoga, que auxiliam no equilíbrio desses centros, os chakras. 

Em nossa cultura, somos ensinados a ver o sexo para o prazer e reprodução, mas, você sabia que ele é uma fonte importantíssima para a moderação de nossa saúde e equilíbrio nervoso? 

A experiência sexual na correta consciência pode dar a você uma experiência divina e de bem-aventurança, mas antes disso acontecer você deve recarregar sua energia e nutrir-se. Os fluidos do sêmen produzido no homem e os fluidos produzidos na mulher possuem alta concentração de minerais e outros elementos que são cruciais para o equilíbrio adequado dos nervos e do funcionamento do cérebro.

De acordo com a tradição Yogui, esses fluidos sexuais, chamados ojas, são reabsorvidos pelo corpo se são permitidos amadurecer e os minerais e elementos nutrientes são levados para o fluido espinal. Usar o seu cérebro sem os ojas é como usar um carro sem óleo, ele é desgastado rapidamente.

O principal uso da energia sexual é reparar e rejuvenescer os órgãos do corpo. Se o corpo é bem abastecido e a nutrição é bem balanceada, o yogui mantém a saúde, potência e interesse sexual durante todo o tempo de vida.  

É comum ver a potência sexual diminuir antes dos 40 anos. A prática que trazemos hoje, vai gerar energia sexual e transmutá-la em ojas para cura e contínua vitalidade sexual.

De acordo com o Kundalini Yoga, os 3 primeiros exercícios ativam o segundo chakra, o ponto do umbigo e a coluna vertebral. O exercício 3 é bom para diminuir tensõese problemas nos ovários. Os exercícios 4 e 5 move a energia do sistema digestivo. O exercício 7 distribui energia do ponto do umbigo passando pelo plexo solar para o centro do coração. O exercício 9 usa o pranayama para abrir os canais psíquicos e mover a energia da Kundalini para os chakras superiores. O exercício 10 usa a energia da kundalini no mantra para projetar a mente para o Cosmos e além da nossa consciência normal material.

KRYIA PARA A TRANSFORMAÇÃO DA ENERGIA SEXUAL

1. Posição da Cobra & Postura da Mesa

KundaliniYoga_CuradoFeminino

Deitada sobre o estômago coloque as mãos embaixo dos ombros com as palmas das mãos. Estique-se em cobra alongando a coluna, levantandoo peito, soltando os ombros e alongando a cabeça. Esticando os braços inspire e levante os quadris em linha reta fora do chão. Expire e volte os quadris de volta ao chão na posição da cobra. Repita por 26 vezes. Relaxe  deitada sobre o estômago por 2 minutos.

Cante ONG na inspiração e SOHUNG na expiração. Isso vai manter o ritmo e ajudar a manter a mente focada.

ONG significa “a consciência infinita e criativa

SOHUNG significa “Eu sou Tu

2. Postura da Vaca

Com as mãos e joelhos, com as mãos na largura do ombro, dedos para frente, joelhos abaixo do quadril, incline a pelve, arqueando a coluna para baixo, pescoço e cabeça alongada para trás. Alongue para frente na expiração, permitindo os quadris e o queixo tocarem o chão. Mantenha a cabeça erguida e os braços dobrados. Inspire de volta a posição da vaca. Repita por 26 vezes.

Continue cantando ONG no movimento para frente e SHOUNG para voltar à posição da vaca.

Passe imediatamente para o próximo exercício.

 3. Levantando a pélvis

KundaliniYoga-CuradoFeminino

Imediatamente sem descansar, deite de costas. Dobre os joelhos e aperte os tornozelos. As solas dos pés ficam no chão próximo dos quadris. Inspire e levante os quadris, expire e relaxe. Repita 26 vezes. Descanse por 2 minutos. Repita mais 26 vezes.

4. Imediatamente estenda as 2 pernas e as levante 18 cm do solo. Comece a respiração longa por 30 segundos. Respire forte. Comece o movimento do pistão com as pernas; traga um joelho para o peito, então o outro com cada inspiração profunda. Continue alternando por um minuto. Inspire e estenda as duas pernas para cima por 5 segundos. Relaxe.

5. Deite de costas. Traga as solas dos pés juntos e segure-os com as mãos. Balance para frente e para traz entre 30 e 45 segundos.

KundaliniYoga-CuradoFeminino

6. Relaxamento profundo por 2 minutos

KundaliniYoga-CuradoFeminino

7. Posição alongada: Deite de costas com os pés juntos

KundaliniYoga-CuradoFeminino

8. Relaxamento Profundo: Relaxe completamente por 5 minutos deixando a energia circular. Depois de 5 minutos volte do relaxamento cantando: “Deus e Eu, Eu e Deus, somos um” 12 vezes, aumentando o tom de voz gradualmente. Então comece a cantar novamente poderosamente. Cante alto saindo do plexo solar. Mantenha os olhos fechados. Não sinta vergonha. 

Finalize inspirando e expirando 8 vezes. Então inspire e segure a respiração, levante as pernas no ângulo de 90 graus por 15 segundos. Desça as pernas e relaxe.

KundaliniYoga-CuradoFeminino

 9. Sequência de Pranayama: Sente-se em Lótus. Use o polegar e o dedo mindinho de uma mão para fechar as narinas alternadamente. Não deve haver quebras nessa seqüência de pranayamas cada um deve seguir imediatamente para o próximo.

a) Inspire pela narina esquerda, expire pela direita. Medite na base na coluna e puxe mulhbanda (contraia a região do períneo e do ânus). Na inspiração imediatamente vibre Sat, na expiração vibre Naam. Continue por1 minuto.

b) Faça a respiração do fogo inspirando pela narina esquerda e exalando pela direita por 15 segundos.

c) Inspire e expire somente pela narina esquerda moderadamente rápido por 15 segundos.

d) Comece a respiração do fogo pela narina esquerda por 15 segundos, então pela narina direita por 15 segundos. Então novamente pela narina esquerda por 5 segundos e então pela direita por 5 segundos.

Para finalizar: Solte as mãos e inspire pelas duas narinas e segure por 5 segundos. Expire segurandocom o pulmão vazio por 30 segundos. Enquanto o pulmão está vazio mentalize o mantra SAT NAAM, visualize o som subindo pela coluna vertebral. Então visualize Sat descendo pelos dois lados da coluna. Então visualize Naan subindo pelo meio da coluna vertebral. Feche a mente para outros assuntos e se concentre. Agora é o momento. Inspire profundamente e expire e repita a visualização mental.

KundaliniYoga_CuradoFeminino

 10. Cante esse mantra:

EK ONG KAAR NAT NAAN SAT NAAM SI REE WHAA-HAY GU ROO

Enquanto canta SAT NAAN e GURU aplique mulbandha. Gradualmente o mulbandha vai ficar mais forte e travado e se tornará fácil sustentá-lo pelo mantra inteiro. Continue cantando por 6 minutos. Finalize inspirando e segurando por 15 segundos. Expire e relaxe.

 RELAXAMENTO: relaxe deitada de costas no chão por 10 a 15 min

Fonte: Livro I AM WOMAN – Essentials kryias for woman in the aquarian age

Caminhos femininos para a realização e saúde integral da Mulher

A cura do feminino é um processo que promove o despertar de uma nova consciência da mulher em relação a si mesma e à vida. É uma oportunidade de autoconhecimento, resgate do feminino e reconexão com o seu poder.

Temos como base a Medicina Integrativa e Medicinas Tradicionais Orientais, unindo a psicologia moderna, conhecimentos ancestrais e estudos voltados para a a reconexão com o poder criativo, a autocura, a sabedoria intuitiva e reconhecimento do seu propósito de vida e a abordagem dos cursos da Cura do Feminino é transdisciplinar e integra educação, saúde, arte, ciência e espiritualidade.

Toda cura que precisamos começa em nós. A capacidade de autocura nos é inerente, porém esquecemos desse poder. Durante os cursos, exploramos alguns temas essenciais da mulher para entender e equilibrar o funcionamento do corpo físico, emocional, mental e espiritual, proporcionando autoconhecimento e evolução. Neste momento, estamos com as inscrições abertas para o nosso Curso Semanal, um ciclo de 9 encontros. E vamos te explicar um pouco a estrutura dos encontros.

CuradoFeminino

No primeiro encontro temos o momento de um despertar interno para as questões fundamentais da sua vida, criação do campo de cura individual e do grupo, e ainda uma poderosa meditação do Kundalini Yoga para liberar as marcas energéticas e memórias das suas relações anteriores. Esses padrões vibracionais ficam guardados numa região específica da estrutura energética da mulher e do seu subconsciente e a impede de se relacionar harmonicamente com o masculino e consequentemente com o feminino.

Durante os sete encontros seguintes, vamos passar por cada chakra com vivências do kundalini yoga, meditações, dança, arte e cromoterapia com conhecimentos para você diagnosticar como está esse seu chakra e essa área da sua vida, curar e ter orientações para se realizar nos diferentes níveis da sua vida como mulher. 

Em cada encontro abrem-se diferentes portas com insights e transformações internas que muito rapidamente vão se manifestando na vida das participantes nos diferentes campos da sua vida: no corpo, nas emoções, na mente, na espiritualidade, nos relacionamentos, no trabalho. Temos dezenas de relatos de cada círculo em que cada mulher vivencia diversas mudanças e abertura de percepções sobre a própria vida e como ela se coloca no mundo.

CuradoFeminino

O último encontro é um momento de fechamento de ciclo pra uma nova fase que se inicia na sua vida. Nesse período, as mulheres do círculo se transformam muito e vivem uma união tão grande entre todas que experienciam uma linda e amorosa irmandade. Esse é um dos fatores que possibilita as poderosas transformações. Passamos nove semanas em um ambiente tão amoroso, acolhedor e aconchegante que é como um útero de gestação da mais amorosa mãe. Essa experiência é marcante na vida da Mulher e cada uma sai muito diferente do que entrou. Esse encerramento, é um momento de reconhecer as curas, as transformações, os propósitos, de agradecer e de se abrir para o novo ciclo que se inicia a partir desse processo para viver a sua verdade e realizá-la no mundo. Um encerramento para um novo início, para um renascer.

São nove semanas em um círculo de mulheres com base em saberes milenares e resgatando valores do sagrado feminino, tais como: amor, criatividade, irmandade e intuição. 

Será uma honra ter você conosco. 
Para mais informações sobre o curso, clique aqui
Te esperamos!

A melhor expressão de nós mesmos: o equilíbrio para manifestar o nosso verdadeiro poder pessoal

O terceiro chakra está relacionado ao nosso poder pessoal e esse foi um dos temas que trabalhamos no terceiro módulo de nossa Formação Vivencial. Hoje, compartilhamos uma mensagem de uma das palestras do curso sobre a expressão do poder pessoal e o reconhecimento do propósito de vida.

Quanto mais nos identificamos com o ego mais nos ferimos e ferimos os outros.

Nossa necessidade de reconhecimento, os apegos e aversões, nos mantém dentro de ciclos do ego e nos afastam da nossa essência. A questão é que acreditamos que as ilusões de conflitos e ofensas são reais, enquanto são apenas situações de aprendizado, testes da nossa alma para evoluirmos, e reconhecermos o que é a verdade e quem somos nós.

O mundo material é feito de condições temporárias, quanto mais conscientes disso ficarmos menos sofreremos com os acontecimentos e atitudes das pessoas ao nosso redor e entenderemos que elas estão apenas liberando karmas, questões pessoais. Devemos aprender a encarar as ofensas como uma experiência para o aprendizado e nos permitir aprender com aquela situação, além de, claro, viver o karma que criamos anteriormente em outras situações. Ao parar de mentalizar a ofensa, paramos de criar situações negativas e de cultivar conflitos internos e externos.

A meditação nos apoia nesse caminho de não reação, de observação, e de saber o melhor a ser realizado em cada momento.

Quando praticamos a meditação, o silêncio, a escuta profunda, sintonizamos mais na nossa verdade e somos capazes de escutar nossar intuição, a voz da nossa alma, que nos acalma, acolhe, e ilumina. Nessa clareza podemos discernir e fazer as escolhas corretas, não reagir às interações que nos causam aversão e na observação conseguir ter atitudes que nos permitirão viver nossa verdade, construir uma vida saudável e sem sofrimentos nos conflitos diários. Muito ao contrário os conflitos e confrontos, teremos momentos de crescimento, evolução e reconhecimento da própria verdade.

Quando entramos no estado do ser, da nossa pura alma, as dinâmicas externas continuam acontecendo, mas as reações internas tomarão um rumo diferente. Quando entramos nesse estado, podemos experimentar a paz e felicidade que não é temporária ou condicional. 

Dessa forma, liberamos espaço para caminhar cada vez mais próximos da verdadeira liberdade, expressando nossa missão. Assim, conseguimos fazer com que as nossas realizações deixem de ser um esforço mas se tornam a verdadeira expressão de nossa luz para o mundo.

Seus relacionamentos se tornam frutos de crescimento, amor, apoio e aprendizados mútuos através do confronto diário, em que não buscamos evitar as dificuldades e não temos a ilusão de viver uma vida de felicidade 100% do tempo, mas enfrentamos os desafios embasados em nossa sabedoria, e com ferramentas para sair deles melhores e levando benefícios não somente para nós, mas para todos envolvidos. Esse é o poder pessoal expressado na luz e na verdade.

por Gabriele Oliveira Sri Devi

Há 12 anos conduzindo jornadas de cura

Eu sou muito feliz de facilitar círculos de mulheres. É uma grande honra receber cada mulher que chega ao círculo. A presença de cada uma faz diferença no resultado final para todas as integrantes. Um círculo é composto de partes e todas são igualmente importantes. Como facilitadora, compartilho minha experiência, trago conhecimento e exercícios, e mantenho o espaço sagrado para que todas possam acessar e compartilhar sua própria sabedoria.

Cada curso que facilito acontece no formato de círculo mas tem um programa previamente planejado e desenvolvido, entretanto cada turma é muito única. Apesar de trazer um grande background de conhecimentos específicos, ao longo dos encontros é preciso unir o conhecimento adquirido previamente com mesma importância à intuição que mostra o que o grupo precisa e o que a energia do grupo indica para acontecer.

Existe um fluxo de sabedoria e cura que só a partir da entrega é possível mergulhar nele. O estudo e conhecimento é extremamente importante, mas só ele - sem a intuição - não possibilita os resultados tão eficazes e transformações tão profundas nas vidas das mulheres que participam desses encontros. Aos poucos, podemos perceber que, além da cura interior que cada mulher acessa dentro de si, intuitivamente as turmas vão criando raízes por meio de uma relação íntima de irmandade e compaixão entre as mulheres.

cursosemanalcuradofeminino2

Para mim, facilitar encontros de mulheres requer uma disciplina pessoal de práticas de meditação, de sadhana diária, para que eu tenha silêncio e conexão interior para escutar o que o grupo pede, o momento de cada mulher, experiência para saber que o que foi mostrado pode ser realizado e entrega para fluir com a sabedoria universal que guia o processo e permitir que todas possam se expressar e acessar seu poder interno.

Para você que está chegando agora no nosso blog e pretende participar de nossos encontros, seja muito bem vinda! Acreditamos que viver nossa verdade e nossa missão é o que precisamos para estar feliz e saudável, e consequentemente criar um mundo mais consciente, saudável, pacífico e amoroso para todos. Juntas, acessamos experiências profundas de conexão com nós mesmas.

Nesse semestre, teremos 2 turmas de curso semanal, com duração são 9 semanas cada uma. Os encontros acontecem 1 vez por semana das 19h às 21h30.

Se você sente um chamado para se dar esse presente para relaxar, encontrar paz em si, se descobrir, se fortalecer, reconhecer suas qualidades e expressá-las no mundo, não fique de fora do nosso círculo.

Abaixo, maiores informações das turmas desse semestre:

cursosemanalcuradofeminino

 

TURMA III / 2015

Todas as quintas-feiras, de 27/08 a 22/10, das 19h às 21h30
New Ways - Centro de Evolução do Ser
R. Mourato Coelho, 134 - Pinheiros, SP

TURMA IV / 2015

Todas as terças-feiras, de 22/9 a 17/11, das 19h às 21h30
Santoshi - Yoga e Terapias Indianas
Alameda dos Jurupis, 470 - Moema, SP

Investimento:

Até 15/09
3 x R$378

ou

Após 15/09
3 x R$423

Sessão Pipoca: chakras em equilíbrio

Os chakras são como rodas da vida, que constantemente preenchem nosso físico, emocional, mental e energético com energia vital e fazem com que eles funcionem bem ou não. Quando alguma dessas rodas não funciona bem por falta ou excesso de movimento, alguma área fica com problemas.

Compreendendo os chakras, como eles funcionam e como governam nossas partes, podemos equilibrar e promover a cura em diferentes áreas problemáticas: seja uma dor, um relacionamento ou uma inabilidade de agir ou sentir algo especifico, como falta de prazer, paixão, vontade pela vida ou capacidade de perdoar. A capacidade de sentir e realizar certas capacidades depende da energia voltada para certos chakras e de  como eles estão funcionando.

Já falamos sobre os chakras em outros posts aqui do blog (como este) e hoje trazemos um filme bastante interessante, que explica e ilustra como eles atuam. 

Que tal uma sessão pipoca entre amigas?

Sat Nam: A história secreta do Kundalini Yoga - Parte I

yogibhajan-curadofeminino

Texto adaptado do blog Shit your ego says, por James McCrae traduzido por SatBhagat Singh                                                             Extraído do blog da ABAKY - Associação Brasileira dos amigos do Kundalini Yoga

Alongamentos? Sucos e alimentos naturais? Espiritualidade pseudo-oriental? Mulheres magras usando calças apertadas antes do café da manhã?

O yoga atualmente é uma tendência urbana, cuja popularidade só cresce desde a virada para o século XXI. A ironia desse “agora” no status do yoga como atividade física popular é o fato de se tratar de uma das práticas mais antigas da humanidade. 

No mundo contemporâneo, centros refinados de yoga e estúdios de Bikran são apenas a manifestação mais recente de uma tradição de milhares de anos que vem se adaptando a culturas em constante transformação. Nações inteiras tiveram seu auge e seu declínio. Religiões surgiram e desapareceram. A maçã das ideias foi passada de Eva para Isaac Newton até chegar a Steve Jobs. Mas o yoga, de uma forma ou de outra, permaneceu.

O desenvolvimento do yoga segue paralelo ao advento da espiritualidade oriental, e – antes do poder político da religião, centralizado como conhecemos hoje – a prática era considerada um método de conexão direta com o divino. A conexão entre espírito e corpo é o fundamento do yoga (a própria palavra “yoga” deriva de um termo sânscrito para “união”), que continua sendo a prática espiritual mais antiga e duradoura feita atualmente.

Há dezenas de variações de yoga, com diferentes estilos e filosofias. Algumas formas de yoga (como o Bikram) são estruturadas como exercício físico. Outras (como o Jivamukti) são mais centradas na meditação. O Kundalini Yoga é um pouco as duas coisas, mas também se preocupa com a consciência que ativa centros de energia por todo o corpo. Se você quer uma prática física aliada a um trabalho de iluminação espiritual, seu lugar pode ser uma aula de Kundalini Yoga.

“O principal objetivo [do Kundalini Yoga] é despertar todo o potencial da consciência humana em cada indivíduo; ou seja, reconhecer nossa consciência, refiná-la e expandi-la para nosso ser ilimitado. Limpar qualquer dualidade interna, criar o poder de ouvir profundamente, cultivar a quietude interior, prosperar e fazer tudo com excelência” – Kundalini Research Institute

A despeito das filosofias religiosas mais antigas, o Kundalini não se atém a regras estritas ou dogmas. Sua natureza pura permitiu que cada geração, durante milhares de anos, encontrasse um significado pessoal nessa prática. Seu objetivo é decentralizado e abnegado – isto é, ajudar os outros a atingir seu Eu Superior.

O Kundalini Yoga não se intitula como o único caminho; ele é apenas um caminho, uma ferramenta na jornada de descoberta pessoal de cada indivíduo. “Kundalini” é uma palavra do sânscrito antigo que significa literalmente “serpente enrolada em espiral”. Na antiga religião oriental (bem antes do budismo e do hinduísmo), acreditava-se que cada pessoa possuía uma energia divina na base da espinha, a energia sagrada da criação. Todos nós nascemos com essa energia, mas precisamos nos esforçar para “desenrolar a serpente”, colocando-nos assim em contato direto com o divino. O Kundalini Yoga é a prática de despertar nosso Eu Superior e transformar energia potencial em energia cinética.

Desde sua origem, o Kundalini Yoga não era ensinado em público, mas sim tratado como educação avançada. Os alunos precisavam passar por vários anos de iniciação, preparando-se para aprender as lições de espírito e corpo dos mestres de Kundalini. Durante milhares de anos, a ciência do Kundalini Yoga permaneceu oculta, passada em segredo do mestre para um discípulo escolhido, considerado merecedor.

Ensinar Kundalini Yoga fora da sociedade secreta da elite yóguica indiana era algo impensável. Acreditava-se que as pessoas não estavam preparadas para acessar um conhecimento tão poderoso. Desse modo, o Kundalini Yoga permaneceu em segredo até o dia em que um sikh rebelde e sagrado chamado Yogi Bhajan enrolou um turbante branco na cabeça e tomou um voo só de ida partindo do Punjab, na Índia, para Toronto, no Canadá, em 1968.

Para o Kundalini Yoga no Ocidente, Yogi Bhajan é a pedra de toque, o ponto onde tudo começa. Não é exagero dizer que sem ele o Kundalini Yoga continuaria desconhecido para os ocidentais até hoje. Ao visitar a Califórnia no final dos anos 1960, Yogi Bhajan testemunhou a revolução cultural dos hippies, percebendo uma semelhança de muitos de seus princípios com aqueles de sua criação sikh. Ele notou duas coisas:

1) Como atestado pela busca pela expansão da consciência, os jovens nos Estados Unidos estavam ansiosos por experimentar Deus;

2) Ajudados por drogas e por um misticismo pobre, estavam fazendo tudo errado.

Yogi Bhajan sabia que ensinar Kundalini Yoga fora da linhagem sagrada indiana era proibido. Mas enquanto meditava num fim de semana em Los Angeles, durante uma viagem em 1968, ele teve uma visão de uma nova espiritualidade que combinava o conhecimento antigo com a prática moderna. Terminou de meditar cheio de inspiração.

Ele ensinaria Kundalini Yoga no Ocidente, proclamando: “Cada pessoa nasce com o direito de ser saudável, feliz e sagrada, e a prática do Kundalini Yoga é uma forma de reivindicar esse direito”. Sua visita a Los Angeles, planejada para um fim de semana, se transformou em residência permanente.

Nos dois anos seguintes, Yogi Bhajan fundou a 3HO (Healthy, Happy, Hole Organization) e o KRI – Kundalini Research Institute. Isso era apenas o começo. Yogi Bhajan ministrou mais de 8 mil aulas de Kundalini Yoga. Criou o primeiro programa de treinamento de professores em 1969 e ensinou pessoalmente para milhares de yogis e futuros professores. Muitos de seus alunos e alunas, incluindo Gurmukh Kaur, abriram seus próprios estúdios de yoga, e muitas aulas são dadas hoje no mundo inteiro por yogis que aprenderam diretamente com ele.

“O Kundalini Yoga é a ciência que une o finito ao infinito” — Yogi Bhajan

Espere ser uma revolucionária!

Se os anjos pudessem ter sentado contigo para um bate-papo quando você estava a caminho para esta vida (entre alguns outros comentários sobre o amor, o medo, e sua glória), eles poderiam ter dito isso:

"Agora, minha querida, um pouco de contexto: você está entrando em um momento de transição.

O passado: Um mundo conduzido, concebido e definido pelos homens. O futuro: Um mundo conduzido, concebido e definido por mulheres e homens. O presente: A transição. Sim, nós te colocamos na equipe de transição.

O que é tão difícil de entender, minha querida, é que, como uma mulher deste tempo de transição, o que está dentro de você vai ser muito diferente do que está fora de você. O que você tem que trazer para o mundo será muito diferente do que você vê antes de você como o status quo do mundo. No entanto, o que você tem para levar adiante não é louco ou errado. Na verdade, é exatamente o que o mundo precisa.

É como se o mundo fosse todo roxo e você - e suas irmãs - vão trazer o amarelo. Ou como se fosse azul e vocês vão trazer o vermelho.

Isso significa que se você se inscreveu para isso ou não, você vai ser uma revolucionária. Você vai ser uma revolucionária se você ama essa idéia ou também se você prefere só fazer suas coisas tranquilamente - ser uma professora, uma enfermeira, uma médica, uma empresária, uma artista, uma mãe, uma avó, uma voluntária, uma empresária.

Você vai ser uma revolucionária porque qualquer mulher que está sendo autêntica em seu trabalho trará idéias e formas de trabalho que vão contra o status quo de sua empresa, indústria, comunidade - um status quo definido por valores masculinos e modos masculinos de trabalho.

Os anjos poderiam ter acrescentado o seguinte: "Então, se você começar a duvidar ou recuar ou calar-se, porque as perguntas que você tem, as idéias na sua mente, ou a maneira de trabalhar é tão diferente do status quo, lembre-se que a diferença é exatamente o que está destinado a ser. Você está aqui para trazer uma forma diferente. "

É o mais difícil - e emocionante - trabalho que você começa a fazer desta vez ao redor. É o "trabalho de mulher" de nosso momento particular na história.

Você não precisa fazer todo o trabalho, mas você está convidada a fazer a fatia do trabalho que foi dada a você.

Agora, antes de exclamar que você simplesmente não sabe o que essa fatia é, ou pânico, porque você não tem tempo ou capacidade para qualquer coisa extra, vamos lembrar: este não é um trabalho que leva tempo adicional. Este é um trabalho sobre como você viver cada momento de sua vida.

E este não é um trabalho que você tem que ir encontrar ou descobrir. É o trabalho que está bem na sua frente, nas maneiras que você se sente chamada a falar, agir, reinventar, curar - no imperfeito, nas situações confusas você se encontra no momento. Sua parte do trabalho já está sussurrando para você - se não já falando bem alto com você. São as idéias em sua mente e coração agora.

Você só é convidada a não parar até aquelas coisas em você que tanto querem ser expressas. Se você deixá-las fluir, você terá feito o seu trabalho revolucionário, e você vai ter feito isso muito bem.

Você não precisa fazer isso sozinha, embora às vezes você pode sentir que você está sozinha. Você anda por este caminho com um mundo de mulheres que estão sobrevivendo no solo pedregoso do mundo enquanto também, transformando-o para um solo mais rico, mais saudável. Se você busca isso, você vai começar a ver ao seu redor este caminho compartilhado das mulheres do seu meio, cada uma trabalhando para trazer uma forma diferente de algum aspecto do mundo.

Saiba isto: você é abençoada nesse trabalho. Cada passo do caminho você anda neste trabalho foi abençoado, abençoado e abençoado novamente antes de você atravessá-lo. Os anjos são vertiginosos, pois eles amam amam, e eles podem ver o mundo que você está permitindo vir a existir.

Texto escrito por Tara Mohr

Cura do feminino: um fim de semana especial. O primeiro encontro da nossa Formação Vivencial

Momentos indescritíveis e inesquecíveis marcaram nossas vidas no último fim de semana, em nossa formação Vivencial. Mágica, conexão, amor, luz, união, cura, despertar, milagres.

Pudemos nos conectar com nossa essência Divina e ouvir o que a nossa intuição diz. Através de práticas de meditação, kundalini yoga, danças, ensinamentos sobre os ciclos da mulher, rituais sagrados, mantras e silêncio, acessamos um lugar sensível e muito poderoso dentro de nós mesmas.  

Cada mulher tem uma essência e um caminho próprio de realização da sua energia, da sua essência, da sua individualidade. Cada uma é diferente e única. Quando ela assume e valoriza a sua individualidade, seja qual for, expressiva e extrovertida, ou introvertida e intuitiva, ela se realiza.

Esse foi o primeiro fim de semana da Formação Vivencial da Cura do Feminino. Os retiros, que acontecem por 5 fins de semana no Espaço Arco-Íris, em São Roque, é uma oportunidade de encontro com nossa essência e a partir desse momento, a única coisa que importa é o nosso templo sagrado.

Na sexta-feira, o dia foi de boas vindas, meditação e descanso. No sábado, o dia começou com o desjejum, com chá de gengibre e suco verde. O exercício de Kundalini Yoga nos ajudou a liberar os medos e projetar a proteção pelo coração. Só depois, tomamos café da manhã. Frutas, grãos, tapioca, pães integrais. Ao longo do dia dançamos, participamos de uma aula sobre Yin e Yang e sobre os ciclos menstruais da mulher. Com os olhos fechados, exploramos a natureza e conhecemos melhor a medicina ayurvédica. No domingo, repetimos as práticas da manhã e depois nos dedicamos a dançar nossas Shaktis. Foi lindo e transformador.

Compartilhamos com vocês alguns momentos, registrados pelo olhar da fotógrafa Marcella Karmann.

Desfrutem!


Cura do Feminino: ser mulher é...

É uma jornada de vida, de alma, de encontro consigo mesma
É uma jornada sua, em conjunto, Autêntica 
É uma jornada de reconhecer a sua verdade, a sua luz 
E Viver na sua essência a sua realização

sermulhere

Shakti é um nome para a força feminina criativa de vida do universo.

Mulher-Shakti é aquela que está conectada com sua shakti. Ela se reconecta com seu poder e empodera-se da sua capacidade criadora. Cada mulher é uma manifestação da shakti e veio ao mundo expressar sua essência, por isso há tantos caminhos quanto há mulheres. Viemos ao mundo para encontrar e criar nosso caminho autêntico que não precisa ser - e não é - igual a nenhum outro para viver nossa realização e plenitude.

Mulher-Shakti é aquela que reconhece sua força criativa e propósito de vida. Expressando-a com amor e autenticidade para criar um mundo melhor e mais consciente. Reconhece que o divino está nela e acessa seu poder interior para manifestar sua verdade e luz, construindo a realidade que quer viver a partir das suas ações e escolhas.

Suas ações são alinhadas com a consciência e o amor para beneficiar não só a si mas também a todos. Acessar a sua intuição e sabedoria interior para ser um canal de cura e transformação.

Em amor e união, reconhece que esse poder divino não está só em si mas em todas mulheres e todos os seres. Se torna um canal de cura e despertar da consciência. Enxerga as outras mulheres como irmãs que podem se apoiar e criar juntas um mundo diferente.

Nossos encontros são feitos para oferecer as  ferramentas de cura dos diversos níveis da sua vida para encontrar o seu próprio caminho de cura, reconhecimento e realização. O seu caminho é único, e não pode ser comparado a de nenhuma outra mulher.

Você irá se descobrir em conjunto com outras mulheres. E a medida que mais você se conhece, você se torna um espelho para que as outras mulheres também tenham seus insights. Caminhando juntas, vamos muito mais longe, na revelação de nosso caminho de autorrealização e reconhecimento de nossa verdade e nossos talentos.

Ser essa mulher...
É valorizar suas partes femininas
É conectar com a sua intuição
É viver a manifestação da sua alma
É viver com corpo, mente e espírito alinhados.
É tornar sua vida sagrada e abraça sua sexualidade como sagrada.
É reverenciar todas porções da sua vida, todas fases, ciclos e pessoas.
É viver o sagrado no seu feminino e do seu masculino.
É ver a luz em tudo.

Viver a melhor versão de si, a sua versão mais amorosa, poderosa e iluminada é um direito que todas mulheres deveriam buscar.  O efeito de uma mulher que ilumina sua graça interior pode iluminar cidades, países e milhares de pessoas. Ou até mesmo o mundo, como disse Yogi Bhajan: “Um toque, um sorriso da mulher pode curar o mundo.”

Esse estado de Mulher-Deusa já está em você, basta você se empoderar de si mesma e expressar sua luz para o mundo.

Como as nossas escolhas influenciam em nosso processo de cura interior

Toda cura que precisamos começa em nós. Cada um de nós tem o poder de criar uma vida saudável e feliz. A capacidade de autocura nos é inerente, porém esquecemos desse poder. Existem muitas ferramentas para nos ajudar a manifestar essa cura interna. Mas isso só acontece depois de uma firme decisão interna que depende de cada um.

Nós somos seres de luz. E isso não é mais uma frase da Nova Era ou dos místicos. Hoje esse conceito é comprovado pela física. A física quântica mostra que os átomos são feitos, em mais de 90%, de vazio e de luz. Tudo no mundo pode ser explicado e visto como vibração ou frequência. Com essa abordagem podemos dizer que, para entrar na frequência da cura, precisamos entrar na nossa frequência de luz e isso demanda mudanças e escolhas.

Mas como fazer isso acontecer e incorporar essas mudanças no nosso cotidiano e não somente deixarmos isso para alguns momentos da vida, quando eventualmente nos sentamos para meditar ou vamos a uma reunião espiritual (seja uma missa, um satsang, um ritual)?

Existe um princípio que está em tudo no nosso mundo: o das polaridades. Noite e dia, mulher e homem, frio e quente, feminino e masculino. No eixo das polaridades feminina e masculina o nosso mundo está muito desiquilibrado.

Os valores do mundo estão baseados em uma racionalidade analítica, competitiva, mecanicista, fragmentada, materialista. Por exemplo, a racionalidade é boa para nós, mas é importante estar em equilíbrio com outras partes, como a inteligência emocional e a intuitiva. Os valores do mundo hoje são patriarcais extremamente masculinos, e desvalorizam as manifestações femininas.

Percebam que quando digo femininas é diferente de dizer feministas. Amor, cuidado, doação, intuição, introspecção, silêncio, criatividade – essas características tão femininas perderam status e importância na sociedade atual. Foram colocadas em momentos específicos da nossa rotina em vez de serem incorporadas ao dia a dia com frequência, em todas as relações.

E assim o feminino foi retirado totalmente ou em grande parte da nossa vida, criando um grande desiquilíbrio. E esse desiquilíbrio se manifesta de maneira clara e desastrosa na vida das pessoas – o que é mais notável nas mulheres.

Ao reincorporar ao cotidiano características femininas extremamente escassas no mundo atual, curas enormes acontecem em todos os níveis: físico, emocional, mental, espiritual.

curadofeminino

Círculos de mulheres que se reúnem para realizar atividades que promovem um contato profundo com esses valores, despertam e desenvolvem essas características. Ferramentas como yoga, meditação e arte possibilitam, por si só, a abertura do feminino. Então essas curas são multiplicadas exponencialmente para todas as participantes quando feitas em circulos de mulheres.

Quem já participou desses círculos costuma relatar que essa cura costuma ser não só percebida, mas também irradiada, para as pessoas de seu convívio, seja familiar, profissional ou social. Ou seja, a pessoa se torna um ponto de luz, transformando seus ambientes e multiplicando essas curas.

O mundo precisa recuperar o valor da feminilidade. Precisa urgentemente dessa energia feminina de volta.

Nossa Formação Vivencial irá proporcionar a esse círculo feminino o caminho para que cada uma das participantes entrem em contato com seu poder de autocura e com a sua essência. Descubra o que foi perdido no caminho e recupere o equilíbrio e, com isso, a saúde e a alegria de viver.

Para participar, inscreva-se: www.curadofeminino.com/inscreva-se

E acompanhe as novidades pelo evento do Facebook, clicando aqui.