Kriya

Sat Nam: A história secreta do Kundalini Yoga - Parte II

(Texto adaptado do blog Shit your ego says, por James McCrae)

Tempos atrás, publicamos o início do post sobre a História Secreta do Kundalini Yoga. Hoje, daremos continuidade com uma sugestão de prática.

A definição de yoga que temos hoje no Ocidente é limitada, pois descreve um tipo específico de exercício. Mas, para os povos antigos, o yoga era uma conexão sagrada entre corpo e alma. Seu objetivo não era malhar o corpo, mas fazer contato direto com Brahman, o espírito divino que habita todos nós. Religiões que agiam como intermediários entre Deus e a humanidade não eram necessárias. Apenas a prática era necessária. Das diversas formas de yoga desenvolvidas nos últimos 5 mil anos, o Kundalini Yoga era considerado o mais sagrado. Não sabemos qual é a origem exata do Kundalini Yoga, mas sua mais antiga menção remonta aos escritos védicos conhecidos como Upanishads (c. 1000 a.C. – 500 a.C.). Registros históricos indicam que o Kundalini Yoga era a uma ciência da energia e uma filosofia espiritual antes de a prática física ser desenvolvida. A palavra “upanishad” significa literalmente “sentar-se para ouvir os ensinamentos do mestre”. As primeiras aulas de Kundalini eram exatamente isso. Os mestres se sentavam com os alunos e faziam preleções de suas visões espirituais.

Alongar, respirar, pular, correr, dançar, gritar, entoar, meditar. Qualquer kriya de Kundalini Yoga contém uma variedade de atividades. Uma aula típica tem como estrutura o controle da respiração, a expansão da energia e o alinhamento dos chakras. Uma aula comum tem de 60 a 90 minutos de duração e é estruturada da seguinte maneira:

  1. De 5 a 10 minutos de aquecimento (geralmente com alongamentos da coluna, demonstrados pelo professor)

  2. De 30 a 45 minutos de kriya (exercícios propriamente ditos)

  3. De 5 a 10 minutos de relaxamento “savassana” (quase impossível não dormir)

  4. De 11 a 31 minutos de medição (pode incluir mantras ou mudras específicos)

Segundo a 3HO, as aulas de Kundalini Yoga devem seguir estas diretrizes:

  • Entrar em sintonia com o Adi Mantra: entoar “Ong Namo Guru Dev Namo” três vezes antes de começar os aquecimentos, os kriyas ou a meditação.

  • O Kundalini Yoga é o yoga da consciência. Ouça seu corpo; faça o que der certo para você.

  • Desafie-se a continuar toda vez que achar que chegou ao seu limite. Por exemplo, se você acha que só consegue fazer um minuto de um exercício, tente fazer um minuto e dez segundos.

  • Siga as diretrizes! Mantenha a ordem e o tipo de postura. Não ultrapasse os tempos descritos. Se quiser encurtar um exercício, encurte proporcionalmente todos os outros do mesmo kriya (isto é, reduza todos pela metade ou em quatro).

  • Durante a aula, sinta-se livre para pedir qualquer explicação sobre um exercício ou outros aspectos da prática.

  • Beba água durante os exercícios.

O que é um chakra? Toda a matéria, incluindo o corpo humano, é energia. Nosso corpo é ancorado por sete pontos energéticos chamados chakras, pequenos centros de força que alimentam nossa vitalidade. Quando um desses centros de energia está bloqueado (como o carburador de um veículo com defeito), todo o sistema para de funcionar adequadamente. Um dos propósitos do Kundalini Yoga é limpar os bloqueios dos chakras (podem ser bloqueios emocionais, mentais, espirituais ou físicos) para que a energia flua livremente.

1. Chakra da coroa (no topo da cabeça) 2. Chakra do terceiro olho (entre os olhos) 3. Chakra da garganta (na garganta) 4. Chakra cardíaco (no centro do peito) 5. Chakra do plexo solar (no ponto do umbigo) 6. Chakra sacral (na região dos órgãos sexuais) 7. Chakra raiz (na base da espinha)

“Que o eterno sol te ilumine
E todo o amor ao seu redor
E a luz pura interior Guie o seu caminho”
Canto de encerramento das aulas

 

 

 

Kundalini Yoga - Kriya para relaxar a TPM e equilibrar a energia sexual

No último post, falamos sobre algumas práticas para ativar o primeiro chakra. O kriya de hoje é focado no segundo chakra, mas como o funcionamento dos chakras não é independente envolve o equilíbrio também de outros chakras   e corpos sutis da Mulher. É ideal para relaxar a tensão pré- menstrual e equilibrar a energia sexual. 

1. Sente-se sobre os calcanhares: Estenda a perna esquerda reta para trás, ao longo do chão. Incline-se a frente e coloque a testa no chão. Coloque os dois braços para trás, ao longo das laterais e relaxe a respiração. Mantenha por 3 minutos. Então vagarosamente, levante enquanto inspira. Traga as duas pernas para baixo do corpo, sentando-se sobre os calcanhares. Repita para o outro lado, também por 3 minutos.

segundochakrakriya

2. Massagem na garganta e no pescoço: Sente-se sobre os calcanhares. Com uma das mãos massageie gentilmente os músculos de cada lado da garganta e do pescoço. Use um movimento ondular da clavícula até a mandíbula. Continue essa pressão rítmica por 2 minutos. Esse exercício é para a tireóide e para o 5º chakra.

segundochakrakryia

3. Massagem nas orelhas: Permaneça sobre os calcanhares, eleve ambas as mãos com as palmas voltadas para as orelhas.  Mantenha os dedos unidos. Crie um pequeno ângulo nos pulsos para que os dedos apontem para fora na direção oposta ao crânio. Massageie as orelhas e os lóbulos delas com as palmas. Alterne entre um movimento circular e um movimento linear de dar pancadinhas para cima e para baixo. Continue por 2-3 minutos. Inspire e gentilmente  puxe os lóbulos das orelhas para baixo e em direção oposta ao corpo. Mantenha por 10 segundos e relaxe. Isso é para estimulação linfática e para a circulação. Há pontos de meridianos na orelha que governam todas as partes do corpo. É uma massagem completa no corpo, usando somente as orelhas.

4. Torção de Tronco: Permaneça sentado sobre os calcanhares e imediatamente coloque as mãos na parte  inferior das costas. Entrelace os dedos em Trava de Vênus. Mantenha a coluna reta. Inspire profundamente enquanto gira o tronco à esquerda. Expire e gire à direita. O movimento é moderadamente lento e completo. Continue por 3 minutos. Para finalizar, inspire, expire, puxe mulbandha e concentre-se no comprimento total da coluna. Imagine a energia fluindo para cima, através do centro da coluna, rejuvenescendo e relaxando o corpo inteiro.Expire e relaxe. Este exercício é para a coluna lombar e o relaxamento da pélvis. É bom também para a eliminação.

kriyasegundochakra

5. Sentar- Levantar com as Pernas Afastadas: Deite-se sobre as costas. Afaste as pernas tanto quanto possível, sem tencionar. Segure os ombros com os polegares atrás e os outros dedos à frente. Movimente a parte superior dos braços de tal forma que os cotovelos descansem sobre o solo. Mentalmente examine todos os músculos do corpo. Então, movendo-se muito devagar,  músculo por músculo, leve o tronco gradualmente para frente até que se incline totalmente, colocando a testa no chão. Mantenha essa posição com respiração relaxada por 3 minutos. Inspire profundamente enquanto volta a deitar-se e relaxe.

Gradualmente levante o tronco e incline-se à frente. Agora, incline-se em direção ao joelho esquerdo. Mantenha a posição por 1 minuto. Inspire e expire profundamente 3 vezes. Então inspire profundamente enquanto volta a posição inicial. Repita o mesmo movimento e a mesma permanência sobre a perna direita. Mantenha por 1 minuto. Inspire e expire profundamente 3 vezes. Então inspire profundamente enquanto deita.

Esse exercício é bom para o nervo ciático e suas ramificações. Fortalece o abdômen e libera as tensões causadas por ansiedade.

kriyasegundochakra

6. Caminhada sobre os joelhos e cotovelos: Comece deitado sobre o estômago. Suba o corpo de forma a se equilibrar sobre as mãos e os joelhos.Eleve os calcanhares em direção as nádegas. Dobre os antebraços, com as mãos para cima em direção aos ombros. Eleve a cabeça para poder enxergar à frente. Comece a caminhar. Continue por 3 minutos. Relaxe  completamente as costas por 1 minuto. Esse exercício melhora a circulação, trabalha sobre o coração e melhora o equilíbrio mineral.

kriyasegundochakra

7. Caminhar em Lótus: Sente-se na postura completa de Lótus (trave os pés sobre a parte superior das coxas, com os joelhos próximos ao chão). Coloque as mãos no chão, ao lado dos joelhos. Incline-se para a frente sobre as mãos e balance o corpo para frente. Repita o movimento para que você corra pelo solo. Continue por 3 minutos. Esse exercício abre a energia do Ponto do Umbigo, ajuda dores de cabeça e relaxa os órgãos sexuais.

kriyasegundochakra

8. Postura de Plataforma de costas: Sente-se reto, com as pernas esticadas à frente. Coloque as mãos sobre o chão, atrás, e eleve os quadris até que uma plataforma seja formada com o abdômen em linha reta. Eleve a cabeça para olha à frente. Mantenha as pernas esticadas e comece a “caminhar” sobre os calcanhares e as mãos. Continue por 3 minutos. Esse exercício relaxa a ansiedade e tensão mentais e fortalece a parte inferior das costas e quadris.

kriyasegundochakra

9. Relaxe: Relaxe totalmente sobre as costas. Torne-se leve e flutue nos éteres azuis. Continue por 15 minutos.

kriyasegundochakra

Essa série ajusta a energia no meridiano da Circulação - Sexo. Libera a tensão dos ovários e aumenta a circulação para a região pélvica. É uma série excelente para homens: equilibra a energia sexual e ajuda a próstata.

Para as mulheres, se você vivência problemas crônicos com tensão e/ou menstruação, pratique esta série diariamente por 40 dias. Durante este período, coma uma dieta leve e beba grande quantidade de água. O ciclo menstrual é o maior evento hormonal. Os níveis de estrogênio podem mudar muito. Quando os níveis químicos variam, há mudanças correspondentes nas emoções, uma mudança na dominância dos hemisférios cerebrais e mudanças nas habilidades cognitivas- algumas melhoram, outras diminuem. Para muitas mulheres a menstruação é acompanhada por cólicas e dor.Algumas vezes isto acontece por muito pouco exercício e por tensão crescente e acumulada. A falta de movimento e de respiração fazem com que o corpo cesse seu auto-ajuste. A tensão freqüentemente cresce e fica gravada nos ovários, fazendo que se tornem rígidos e sem mobilidade. Normalmente os ovários passam por uma contração lenta e um movimento de elevação durante o mês. Se a tensão for muito elevada, este movimento é interrompido. O corpo tende a compensar com os músculos e nervos não apropriados. Isto leva à dor e a irregularidade.